desenho e manejo de sistemas agroflorestais sintrópicos

Joaquim Egídio, Campinas/SP                                                                                               Outubro 2019

Conciliando conhecimentos teóricos com vivência e prática, o curso apresentou os princípios que fundamentam o design e a condução de sistemas agroflorestais produtivos e resilientes, dentro da perspectiva de construção de um novo paradigma de produção de alimentos saudáveis, serviços ambientais e geração de renda. Foram discutidos temas como sintropia, sucessão natural, seleção de espécies para composição dos SAFs, consórcios, preparo do solo, desenvolvimento e manejo de espécies, os quais foram trabalhados no campo sob a orientação do instrutor Juã Pereira e das equipes do Instituto Ibá de Agroecologia e do sítio Vale das Cabras, onde foi realizado. O curso se destinou a agricultores, técnicos, estudantes e demais interessados.

Juã Pereira é uma das referências brasileiras na Agricultura Sintrópica. Formado em Ciências Biológicas e com formação complementar em permacultura, produz seus alimentos e experiências no Sítio Semente (Brasília/DF). Hoje viaja pelo país semeando conhecimentos e apoiando novas experiências em SAFs.

O Sítio Vale das Cabras, considerado uma área de referência em práticas sustentáveis na região, inserido na Área de Proteção Ambiental (APA) de Campinas. Seus objetivos são desenvolver atividades deinovação socioambiental, trabalhar em colaboração e construir aprendizados. Os trabalhos no sítio estão estruturados nos eixos de gestão hídrica, agroecologia, bioconstrução, energia renovável, educação ambiental e alimentação consciente. Desde 2017 desenvolve um projeto pioneiro de compensação ambiental e restauração da Mata Atlâmtica a partir da implantação de SAFs.

Ibá é uma palavra indígena que significa fruto ou fruta - carregada de sementes, multiplicadoras de alimento e vida.